spot_img
spot_img
sábado, 24 fevereiro, 2024
More
    InícioDestaquesDF investe R$ 8,3 milhões em medicamentos para pacientes com dengue

    DF investe R$ 8,3 milhões em medicamentos para pacientes com dengue

    -

    A aquisição compartilhada de medicamentos, como sais de reidratação oral e soro de 500 ml, resulta em economia para os cofres públicos do DF | Foto: Lúcio Bernardo Jr./Agência Brasília 

    O combate à dengue tem reunido esforços de todo o Governo do Distrito Federal (GDF) e parceiros. Uma dessas iniciativas é a compra de medicamentos para tratamento de pacientes com a doença, operação no valor de R$ 8,3 milhões que envolve a Secretaria de Saúde e o Consórcio Brasil Central (BrC).

    A aquisição faz parte de uma ata de compras no valor total de R$ 20 milhões por ano e inclui suprimentos para outras demandas do Componente Especializado da Assistência Farmacêutica (Ceaf) da Secretaria de Saúde. O valor destinado para os medicamentos da dengue pode variar de acordo com a necessidade.

    “A compra é muito importante para não termos descontinuidade dos insumos nesse momento epidemiológico. Fizemos essa adesão para compra de sais de reidratação oral e vamos emitir também para soro de 500 ml. A emissão se dá de acordo com a necessidade da curva epidemiológica da dengue”, detalha o subsecretário de Logística da Secretaria de Saúde (SES-DF), Maurício Fiorenza.

    A aquisição compartilhada de medicamentos pelo Consórcio BrC resulta em economia para os cofres públicos. Essa compra coletiva para o combate à dengue começou em 2023 e foi feita junto aos estados do Mato Grosso do Sul e Goiás. Segundo o secretário-executivo do consórcio, José Eduardo Pereira Filho, ao aderir à ata, o GDF adota a economicidade na obtenção dos insumos.

    “O trabalho desenvolvido em torno dessa crise relacionada à dengue é uma forma de concentrar esforços entre o BrC e as unidades da Federação consorciadas, entre elas o DF, para gerar eficiência no combate à doença. Desde 2022, o consórcio trata de discussões técnicas; e, a partir desse evento de arboviroses, fizemos compras compartilhadas de medicamentos para a dengue. É a comunhão de esforços que faz com que esse combate seja eficiente”, avalia  José Eduardo Pereira Filho.

    (Ian Ferraz, da Agência Brasília)

     

    Notícias Relacionadas

    DEIXE UMA RESPOSTA

    Por favor digite seu comentário!
    Por favor, digite seu nome aqui

    -Publicidade -spot_img

    Últimas notícias