Início Saúde Câncer de mama também é coisa de homem
Câncer de mama também é coisa de homem

Câncer de mama também é coisa de homem

8
0

Médica oncologista fala sobre a importância do diagnóstico precoce e combate ao câncer de mama nos homens

Apesar da incidência do câncer de mama em homens ser rara, a falta de conscientização e esclarecimento da sociedade neste sentido, tem chamado a atenção de profissionais de saúde no Brasil. Especialmente pelo fato de não haver sequer dados oficiais com a incidência do tipo do tumor em homens. Por afetar um apequena parcela da população masculina no Brasil, cerca de 1% em relação às mulheres, a mesma doença que acomete ambos os gêneros, e que pode ser fatal se o diagnóstico não for precoce, não entra nem ao menos nas estimativas do Instituto Nacional de Câncer (Inca).

De acordo com a Médica oncologista Ludmila Thommen, o diagnóstico do câncer de mama nos homens é feito com mamografia, ultrassom e biópsia, da mesma forma que é feito nas mulheres. “O que facilita o diagnóstico de câncer de mama nos homens, é o fato de que eles têm menos tecido mamário. Assim, é mais fácil apalpar o nódulo. Isso já não acontece geralmente com as mulheres, pois dependendo da localização na mama, quando está profundo ou quando é menor que 1,5 cm, não é possível o diagnóstico clínico”, explica Ludmila.

A oncologista conta ainda que entre os principais sintomas da doença, está a saída de secreção, vermelhidão e retração da pele do mamilo e ao redor dele. “É importante salientar que não é possível afirmar se a doença é melhor ou pior na mulher do que no homem. O que temos que nos atentar é para a evolução, já que depende do tipo de câncer e do estágio no momento do diagnóstico”, diz.

Diagnostico, tratamento e cura

Por ser um tema pouco abordado, o combate ao câncer de mama nos homens gera muitas incertezas, uma vez que a maioria das pesquisas sobre a doença são voltadas especialmente para o gênero feminino. Muitas pessoas não sabem que homens também apresentam tecido mamário. Por isso, o diagnóstico clínico se faz importante se os sintomas sugerir que o paciente tem câncer de mama. Sendo assim, o médico irá recomendar a realização de exames e biópsias para confirmar o diagnóstico.

A oncologista Ludmila Thommen diz que costuma fazer com cada paciente uma avaliação do histórico clínico completo, incluindo informações sobre os sintomas apresentados, possíveis fatores de risco, histórico familiar, e outras condições clínicas. Fora isso, ela diz que indica que o paciente faça um exame físico completo, incluindo uma avaliação cuidadosa da região da mama e axilas para detectar possíveis sinais de câncer de mama ou outros problemas de saúde. “Se depois dessas avaliação os sinais e sintomas apresentados sugerirem que o paciente possa ter câncer de mama, faço a solicita&c cedil;ão de exames de imagem, laboratório e biópsias, para então termos a confirmação diagnóstica e estadiamento da doença”, explica.

Segundo a médica, o tratamento geralmente envolve radioterapia, quimioterapia, hormonioterapia ou terapia alvo. E com relação a reconstrução mamária, o procedimento só é realizado se houver indicação, e ocorre após a remoção do nódulo maligno. E, atualmente existem diferentes técnicas que restabelecem a aparência do peitoral do homem que passa pelo processo de retirada do câncer. “Em linhas gerais, o tratamento, nos caso masculino, não difere muito da versão feminina. Entretanto, é dito de forma menos rebuscada”, ressalta.

(8)

Publicidade

Deixe o seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *