Início Cozinha & Cia Como e quando eu comecei a comer (e gostar) de vegetais

Como e quando eu comecei a comer (e gostar) de vegetais

6
0

Esta talvez seja mais uma história sem começo nem fim. Porque o começo pode ser 20 anos atrás quando minha mãe me disse: “abra a boca e feche os olhos”.

Ainda me lembro do gosto terroso e doce daquela beterraba que eu quis cuspir e vomitar e tive que engolir com lágrimas nos olhos.

Desde então, vivi toda uma vida baseada em detestar beterraba, cenoura, abóbora, abobrinha, vagem, quiabo enfim, todos os vegetais, com exceção das folhas.

Ou pode começar dois anos atrás, após um almoço delicioso em um hotel quatro estrelas em São Paulo, quando vi aquelas vagens verdinhas que pareciam tão apetitosas, as coloquei no prato e o sabor e textura me surpreenderam e arrebataram.

Dali em diante, resolvi me arriscar. Que mania idiota de dizer que não gosta de algo sem antes ter provado. Quantas coisas a gente deixa passar porque diz que não quer, não gosta, sem nem antes ter experimentado?

Lembrei da pizza de abobrinha que eu assistia meus amigos comerem e torcia o nariz e debochava internamente. Depois da experiência com as vagens sensacionais, resolvi provar a tão bem quista pizza de abobrinha. Foi amor à primeira mordida.

Segui pela vida mais aberta às abobrinhas e berinjelas do mundo, deixando um pouco de lado o frango com catupiry e… [pausa] parei aqui por alguns instantes tentando lembrar o que mais deixei de lado, mas percebi que gostar de vegetais não exclui gostar de hambúrguer, ou carne mal passada escorrendo sangue, ou frango no pote. Deusa me livre de deixar de gostar de frango frito, ensopado ou assado com maionese dentro do pão francês.

Mas a verdade é que, ultimamente, estou mais suscetível a colocar berinjela, vagem e abobrinha no meu prato do que batata frita, por exemplo. Aliás, faz tempo que não gosto mais de batata frita. E não é por questão de saúde, mas de sabor. O tempo passa, a gente muda e o paladar muda junto. Tempos atrás até criei coragem e experimentei pequi. Mas o pequi eu podia ter passado a vida sem.

________________________________________________

Receita

Pizza de abobrinha

Ingredientes

1 copo de molho de tomate a gosto

500g de muçarela

1 abobrinha italiana

Orégano

Parmesão ralado

Azeite (quanto baste)

Modo de Preparo

Ligue o forno em temperatura média/alta (250°C).

Abra a massa com um rolo de macarrão do tamanho de uma forma de 33cm (8 pedaços).

Adicione o molho de tomate. Polvilhe com orégano. Distribua uma camada uniforme de muçarela. Acrescente rodelas de abobrinha italiana levemente cozidas em sal e cortadas finas.

Polvilhe com o parmesão em toda a pizza para gratinar. Regue com um pouco de azeite. Leve ao forno preaquecido e asse até a massa ficar bem sequinha.

 

Alface Recheada com Vinagrete

Ingredientes:

  • 2 tomates italianos maduros e firmes, sem sementes, cortados em cubos pequenos (160g)
  • 1 cebola pequena cortada em cubos pequenos (60g)
  • 2 colheres (sopa) de azeite (30ml)
  • 1 e meia colher (sopa) de vinagre (22,5g)
  • Sal a gosto
  • 8 a 10 folhas médias de alface (lisa ou crespa) (75g)
  • 2 embalagens dePatê de Atum Light Gomes da Costa (300g)

Modo de Preparo:

  • Prepare o vinagrete: numa tigela junte o tomate, a cebola, o azeite, o vinagre e tempere com sal a gosto. Misture e mantenha na geladeira até o momento de servir.
  • Lave bem as folhas de alface e seque-as bem em papel toalha ou pano de prato.
  • Retire a ponta do caule de cada folha e recheie cada folha com cerca de 1 e meia colher (chá) do Patê de Atum Gomes da Costa.
  • Enrole a folha como se fosse uma panqueca e dobre as pontas. Prepare vários rolinhos com o alface.
  • Distribua os rolinhos numa travessa e regue-os com o vinagrete gelado.
  • Sirva em seguida.

 

 

(6)

”CLDF”/

Deixe o seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *