Início Saúde Como prevenir as doenças da boca
Como prevenir as doenças da boca

Como prevenir as doenças da boca

0
0

 

 

 

A nossa boca desempenha importantes funções que repercutem na saúde do organismo como um todo, por isso  a saúde da boca não pode ser separada da saúde geral do corpo humano. Além de exercer papel fundamental na fala, na mastigação e na respiração, a boca é a maior cavidade do corpo a ter contato direto com o meio ambiente, sendo a porta de entrada para bactérias, vírus, fungos e outros micro-organismos prejudiciais à saúde.

Pesquisas recentes sugerem que há uma relação entre doenças bucais e doenças sistêmicas (diabetes, doenças cardiovasculares, derrame cerebral, infecções respiratórias, mal de Alzheimer) e outras enfermidades. Quando o tecido gengival se inflama dando origem à gengivite, mediadores inflamatórios chamados citocinas, presentes no tecido gengival, podem passar para a saliva e serem aspirados para dentro dos pulmões. As bactérias responsáveis pela periodontite também podem penetrar no sistema circulatório e deslocar-se até outras partes do corpo. As bactérias bucais podem causar infecções secundárias ou a inflamação de outros tecidos ou sistemas orgânicos do corpo.

A presença de herpes, afta, excesso de saburra lingual (massa composta de células descamadas da boca, bactérias, muco da saliva e restos alimentares que aderem à superfície da língua), podem indicar o sintoma de certas doenças e outros problemas de saúde, que começam na boca.

Por isso, a realização de uma boa higiene bucal diminui o risco de desenvolvimento de problemas orais e dentários. Também é importante ressaltar que as doenças da boca têm relação direta com o uso do fumo, o consumo de álcool e a má alimentação.

A má alimentação ou alimentação inapropriada, consiste no conjunto de hábitos alimentares contrários aos objetivos de uma alimentação saudável, com a ingestão de alimentos cujo uso contínuo causem danos à saúde das pessoas, como, por exemplo, alimentos ricos em gorduras e açúcares, sal e sódio em excesso, e falta de nutrientes necessários à manutenção da saúde humana.

Os problemas mais comuns na boca são:

– Cárie: desintegração do dente provocada pela higiene inadequada, ingestão de doces e carboidratos ou, ainda, por complicações de outras doenças que diminuem a quantidade de saliva na boca (Ex.: pessoas em tratamento quimioterápico ou radioterápico para o câncer).

– Mau hálito (halitose): pode ter várias causas, dentre elas: higiene bucal inadequada (falta de escovação adequada e falta do uso do fio dental); gengivite; ingestão de certos alimentos como alho ou cebola; uso de fumo e produtos alcoólicos; boca seca (causada por certos medicamentos, por distúrbios e por menor produção de saliva durante o sono); doenças sistêmicas como câncer, diabetes, ou problemas com o fígado e rins.

– Lesões bucais e aftas: inchaços, manchas ou feridas na boca, língua ou lábios; podem ser provocadas por herpes labial, candidíase (sapinho) e próteses (dentaduras) mal ajustadas.

– Gengivite: inflamação que ocorre na gengiva. Sua principal característica é a alteração da coloração da gengiva. De um vermelho claro e brilhoso, a gengiva adquire a coloração avermelhada intensa e sem brilho. Outras características são a sensibilidade mais intensa na gengiva e o seu sangramento.

– Placa bacteriana: é o conjunto de bactérias que coloniza a cavidade bucal. A placa bacteriana fixa-se principalmente nas regiões de difícil limpeza, como a região entre a gengiva e os dentes ou a superfície dos dentes de trás, provocando cáries e formação de tártaro.

– Tártaro: é a placa bacteriana ou biofilme dental que endurece na superfície dos dentes. O tártaro também pode se formar sob a gengiva e irritar os tecidos gengivais. Além disso, o tártaro dá à placa bacteriana um espaço maior e propício para o seu crescimento, o que pode levar a problemas mais sérios como a cárie e gengivite.

 Prevenção de problemas bucais:

. Eliminação da placa bacteriana por meio de escovação adequada dos dentes e da língua e uso do fio dental após as refeições.

.  Comer alimentos balanceados e evitar comer entre as principais refeições.

. Usar produtos de higiene bucal, inclusive creme dental, que contenham flúor.

. Fazer uso racional de açúcar evitando o consumo excessivo de doces.

– Evitar o uso de próteses (dentaduras e pontes) mal ajustadas.

– Evitar o fumo e o consumo de bebidas alcoólicas;

. Ir ao cirurgião-dentista regularmente para  uma avaliação geral  da sua saúde bucal e assim detectar os problemas antes de eles se agravarem.

. Pelo menos uma vez por ano fazer uma limpeza profissional com o cirurgião-dentista.

LEONARDO HENRIQUE NÓBREGA GOMES

Cirurgião-Dentista

Especialista em Cirurgia Bucal Avançada, Prótese e Dentística

 

 

 

Deixe o seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

COLUNAS EM DESTAQUE

Powered by moviekillers.com