Início Bela Forma & Estética Desvio de septo é comum em cerca de 80% das pessoas
Desvio de septo é comum em cerca de 80% das pessoas

Desvio de septo é comum em cerca de 80% das pessoas

0
0

Dificuldade na respiração é um dos sintomas de alerta para o paciente buscar auxílio médico

O que caracteriza um desvio do septo nasal é a presença de alteração na estrutura óssea e cartilaginosa que separa as narinas, e que não faz ela ser centralizada. O paciente normalmente se queixa de dificuldade na respiração, devido a obstrução causada pelo desvio do septo. O comum seria que a separação das narinas resultasse em duas fossas nasais abertas o suficiente para favorecer a passagem de ar.

O médico otorrinolaringologista Dyego Barbosa explica que, as causas são variadas, podendo ser: genéticas, durante o desenvolvimento dos ossos da face dentro do útero, na infância ou na adolescência, ou até mesmo devido a um traumatismo facial. “Pode acontecer devido a um ferimento no nariz, uma queda, acidente ou na prática esportiva”, lembra.

Há casos em que os pacientes sofrem de graus variados de obstrução nasal, e como consequência, retém secreções nas narinas, podendo ocasionar sinusite crônica e sangramentos. “O paciente passa a respirar pela boca e pode ter dificuldade pra dormir, visto que pode sofrer de apneia do sono e roncos. Pode ocorrer ainda dores de cabeça e na face frequentemente”, destaca Dr. Dyego.

O especialista em otorrinolaringologia explica que a avaliação médica, consiste na história clínica e no exame físico com o uso de instrumentos que permitem abrir as narinas para a observação, ou através de exames videoendoscópicos. Isso possibilita avaliar o desvio do septo e, se é necessário procedimento cirúrgico (septoplastia) para sua correção. “Após o diagnóstico de um desvio do septo que causa obstrução nasal, devemos avaliar as possibilidades cirúrgicas para o tipo de desvio que o paciente apresenta. Com isso, fazer o planejamento da cirurgia visando bons resultados cirúrgicos com o máximo de segurança, proporcionando bem-estar ao paciente”, completa o Dr Dyego Barbosa.

Corpo Clínico

Dr. Dyego Frederick Simão Barbosa
Possui graduação em Medicina pela Escola Superior de Ciências da Saúde do Distrito Federal (ESCS-DF). Fez residência médica em Otorrinolaringologia pelo Hospital das Forças Armadas (HFA-DF). Título de Especialista pela Associação Brasileira de Otorrinolaringologia e Cirurgia Cérvico Facial (ABORL-CCF) CRM: 19640 – DF
RQE Nº: 18184

Serviço:

Derma Prime – Dermatologia e Otorrinolaringologia

www.clinicadermaprime.com.br/

Deixe o seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *