Início DF Rural Nova gestão do Sistema Agricultura apresenta diretrizes para o setor
Nova gestão do Sistema Agricultura apresenta diretrizes para o setor

Nova gestão do Sistema Agricultura apresenta diretrizes para o setor

6
0

As principais diretrizes da nova gestão do Sistema Público da Agricultura para o desenvolvimento rural da região foram apresentadas na manhã desta sexta-feira (11), em solenidade realizada na Fundação Casa do Cerrado. O Sistema é composto pela Secretaria de Agricultura, Abastecimento e Desenvolvimento Rural (Seagri), Empresa de Assistência Técnica e Extensão Rural (Emater-DF) e Centrais de Abastecimento do Distrito Federal (Ceasa-DF).

Presente na solenidade, o vice-governador, Paco Britto, destacou a competência dos novos dirigentes. “Não poderia haver melhor indicação. Sabemos e valorizamos a importância do meio rural. Queremos um voto de confiança dos produtores para essa nova equipe”, falou.

Em 40 anos de história, a Emater-DF agora conta com a primeira mulher presidente, Denise Fonseca. Na solenidade, ela citou Michele Bachelet, dizendo que “’quando uma mulher entra na política muda a mulher, mas quando muitas mulheres entram na política, muda a política’. É com esse espírito de mudança na política que estou aqui e me faço presente na história do Sistema Agricultura do DF, reforçando a Emater como um forte canal de comunicação entre o urbano e o rural”.

Para a nova gestão, as organizações de produtores, os Conselhos de Desenvolvimento Rural Sustentável, a Federação de Agricultura e Pecuária do DF (FAPE-DF) serão parceiros e norteadores das políticas públicas para o meio rural. “Todas as demandas passadas pelas lideranças e organizações locais foram incluídas em programas prioritários a serem desenvolvidos pela Emater-DF”, disse Denise, que também falou da intensificação da interação da empresa com municípios da RIDE e Região Metropolitana para que os agricultores dessas regiões possam ter uma rede de apoio em serviços de assistência técnica e extensão rural, fornecida pela Emater-DF.

O Secretário de Agricultura, Dilson Resende, destacou nove eixos temáticos de atuação, que foram definidos com base em reuniões com agricultores patronais, familiares, trabalhadores rurais, movimentos sociais, entidades representativas e profissionais do setor: Regularização e ordenamento territorial; desenvolvimento social; desenvolvimento econômico; desenvolvimento tecnológico; sustentabilidade ambiental; abastecimento e infraestrutura; defesa agropecuária; políticas públicas; e desenvolvimento institucional.

“O Sistema Agricultura é nossa base de apoio, onde Secretaria, Emater e Ceasa são um só corpo. A participação de todos os envolvidos, governo e sociedade, na definição das ações e políticas, resultará na melhor solução para os diversos problemas do setor”, disse o Secretário.

O presidente da Ceasa, Wilder Santos, também ressaltou a realização de ações integradas entre as instituições e reforçou o papel da Ceasa. “Não somos uma feira, somos um centro de distribuição de alimentos”, falou.

A solenidade também contou com a presença de representantes de produtores, de movimentos sociais, de instituições públicas e privadas, além de deputados distritais e federais.

Reforço na merenda

Os agricultores familiares da capital do país têm um bom motivo para comemorar: em 2019, o Governo do Distrito Federal (GDF) vai destinar R$ 19 milhões para o Programa Nacional de Alimentação Escolar (PNAE). Por meio do programa, a Secretaria de Educação adquire alimentos diretamente da agricultura familiar e os repassa às escolas. Neste ano, 30 produtos estão na cesta de aquisição do PNAE, que deverá abranger todas as 14 diretorias regionais de ensino, beneficiando, assim, os mais de 600 mil estudantes dos 669 colégios da rede pública de Brasília. O edital da chamada pública foi publicado no Diário Oficial do Distrito Federal (DODF) no dia 16/01 e lançado no dia 17, no Centro de Capacitação e Comercialização (CCC) da Ceasa-DF.

Durante o encontro, que reuniu representantes de associações de produtores rurais do DF e Entorno, a presidente da Emater-DF, Denise Fonseca, reforçou o compromisso do GDF com o setor produtivo local. “Com o aumento do volume de compras, devemos beneficiar mais agricultores, gerando mais renda para as famílias do campo. Sob o comando do governador Ibaneis Rocha, queremos ampliar o programa”, garantiu.

O gerente de Comercialização da Emater-DF, Blaiton Carvalho, fez um resumo da evolução do PNAE. “Com o esforço conjunto das secretarias de Educação e Agricultura, além da equipe da Emater-DF, conseguimos aperfeiçoar as logísticas de aquisição e distribuição dos produtos”, explicou. Em 2016, o PNAE mobilizou três organizações de agricultores, que entregavam alimentos a quatro regionais de ensino. Em 2018, foram 12 associações e dez regionais, alcançando um total de R$ 12 milhões em contratos.

A partir do lançamento do edital, as associações de produtores devem se cadastrar e serão escolhidas para assinar os contratos e realizar as entregas, que deverão ser feitas a partir de março. Instituiído por meio da lei 11947/2009, o PNAE determina que, no mínimo 30% da merenda dos estudantes da rede pública deve ser adquirido diretamente da agricultura familiar.

Mais atenção para o campo

Manutenção de estradas distritais, vicinais e locais; poda, roçagem, capina e limpeza de áreas públicas; cuidados e pequenas reformas em postos de saúde, centros comunitários e escritórios da Emater-DF; essas são apenas algumas ações do programa SOS DF Rural, lançado no dia 22/01  pelo governador Ibaneis Rocha no núcleo rural PAD-DF (região administrativa do Paranoá). Na ocasião, o chefe do executivo local assinou ordem de serviço para asfaltamento da DF-285, além de inaugurar o ginásio poliesportivo do PAD-DF. A cerimônia contou com a presença de lideranças comunitárias e de produtores rurais, além de moradores da região.

Ibaneis destacou que o SOS DF Rural se diferencia pela ação integrada dos vários órgãos do GDF. “Estamos juntando todas as equipes de governo para resolver os problemas mais urgentes da população”, declarou o governador. Ibaneis disse ainda que o governo vai apoiar a realização da AgroBrasília – uma das cinco maiores feiras de agronegócio do país — e trabalhar para garantir segurança aos moradores das áreas rurais. “No campo, a segurança requer uma atenção diferente. Nossa intenção é fazer do Distrito Federal uma referência na agricultura nacional”, concluiu.

Durante a cerimônia, Ibaneis anunciou ainda que pretende implantar creches em áreas rurais. “Nossa intenção é dar mais tranquilidade às mães”, disse Ibaneis. A demanda foi apresentada pela presidente da Emater-DF, Denise Fonseca.

De acordo com o secretário de Agricultura, Abastecimento e Desenvolvimento Rural, Dilson Resende, o GDF optou por começar o programa na região do PAD-DF por ser uma área mais distante do centro da capital. “As ações, no entanto, vão se estender a todos os núcleos rurais do Distrito Federal”, completou. Dilson acrescentou que um dos objetivos da nova gestão é “destravar” o setor produtivo. “Trabalharemos para acelerar os processos de regularização fundiária, trazendo segurança jurídica e mais acesso a crédito para os produtores, sejam eles grandes, médios ou pequenos”, garantiu o secretário.

Ginásio – Após vinte anos de espera, a comunidade do PAD-DF recebeu o Ginásio Poliesportivo. A obra, de 2 mil metros quadrados, possui quadra poliesportiva, sanitários e vestiários, estacionamento e palco para realização de eventos — tudo obedecendo aos critérios de acessibilidade. O ginásio custou R$ 2,2 milhões e vai atender também aos núcleos rurais Lamarão, Café sem Troco, Buriti Vermelho e Cariru. A obra servirá ainda como apoio para os mais de mil estudantes do ensino fundamental e médio do Centro Educacional do PAD-DF.

Rodovia – A DF-285 é uma das rodovias mais importantes da área rural da capital do país. Localizada no extremo sudeste do Distrito Federal, a pista liga o núcleo rural Jardim à BR-251 (Brasília – Unaí-MG). O asfaltamento vai do quilômetro 6 da estrada até o entroncamento com a DF-100, num trecho de aproximadamente 20km, o que deve melhorar o escoamento da produção local de grãos, frutas e hortaliças.

(Assessoria de Comunicação da Emater-DF)

 

(6)

Publicidade

Deixe o seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *