Início Brasil Picciani, Melo e Albertassi se entregam à PF após terem prisão decretada
Picciani, Melo e Albertassi se entregam à PF após terem prisão decretada

Picciani, Melo e Albertassi se entregam à PF após terem prisão decretada

1
0

O presidente da Alerj, Jorge Picciani, se entrega à Polícia Federal após ter prisão decretada. Foto: Fernando Frazão/Agência Brasil

Os deputados estaduais Jorge Picciani, Paulo Melo e Edson Albertassi, todos do PMDB, se entregaram à Polícia Federal (PF) na tarde desta quinta-feira (16). Eles tiveram ordem de prisão preventiva expedida pelo Tribunal Regional Federal da 2ª Região (TRF2), indiciados na Operação Cadeia Velha.

O primeiro a chegar à Superintendência Regional da PF, na Praça Mauá, foi Picciani, pouco antes das 17h. Em seguida, cerca de 15 minutos depois, chegou Paulo Melo. Albertassi se entregou às 17h55.

O três serão levados, segundo a Secretaria Estadual de Administração Penitenciária (Seap), para Cadeia Pública José Frederico Marques, em Benfica, onde já está o ex-governador Sérgio Cabral e outros presos envolvidos nos desdobramentos da Lava Jato fluminense.

O deputado estadual Paulo Melo também se entregou. Foto: Fernando Frazão/Agência Brasil; Agência Brasil

Às 18h30, os três seguiram em comboio da PF para realizar os exames de corpo de delito no Instituto Médico-Legal para depois serem conduzidos ao sistema prisional.

A Alerj, por meio de sua assessoria, informou que haverá convocação em caráter permanente, a partir de amanhã, inclusive durante o sábado e domingo, para a sessão que vai deliberar sobre a prisão ou soltura dos três deputados.

Edson Albertassi e os demais deputados serão levados para a Cadeia Pública José Frederico Marques, em Benfica. Foto: Fernando Frazão/Agência Brasil

A instituição também informou que a Mesa Diretora aguarda envio da comunicação do TRF2 sobre a prisão dos deputados. A decisão sobre a prisão exige maioria absoluta do plenário.

Vladimir Platonow – Repórter da Agência Brasil
Edição: Davi Oliveira

(1)

Publicidade

Deixe o seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *