Início DF Alimentação dos animais
Alimentação dos animais

Alimentação dos animais

10
0

Os alimentos, atualmente, buscam além de nutrir, a promoção da saúde, bem-estar e longevidade e isso não é diferente para os nossos pets. Na proporção correta, as seis categorias de nutrientes, água, carboidratos, proteínas, gorduras, sais minerais e vitaminas, os quais têm funções específicas, contribuem para o crescimento, manutenção dos tecidos do corpo e saúde ótima.

Esse balanço ideal é geralmente encontrado de maneira prática nos produtos industrializados, secos ou úmidos, mas hoje é possível ter acesso ao médico veterinário especializado em dietas naturais.

Segundo a veterinária Camila Maximiano, da Clínica Pompeu, os cuidados destinados aos cães e aos gatos, no que se relaciona a alimentação são diferentes, uma vez que, estes animais possuem metabolismos diferentes, necessidades nutricionais específicas e também alguns nutrientes que são essenciais em determinadas quantidades para um podem comprometer a saúde do outro.

Com a enorme quantidade de alimentos comerciais prontos para o consumo, com formulações cada vez mais sofisticadas, facilitam que os tutores estejam propensos a cometerem um erro primário no manejo alimentar: a superalimentação. De forma simultânea, a maioria dos animais de companhia sofre com a humanização, vivendo em espaços reduzidos culminados em ociosidade. Nesse caso, pode-se considerar que o grande problema nutricional em animais de companhia atualmente é um consumo de energia maior do que a demanda, o que pode ser comprovado pelos altos índices de obesidade em ambas as espécies atualmente.

        “Na natureza, os canídeos caçam em matilhas, havendo disputas e dessa maneira ingerem rápido. Hoje recomenda-se fornecer a quantidade calculada, por um médico veterinário, de preferência, dividida em no mínimo duas porções diárias e separar os cães para não haver competição. Já os felídeos geralmente são caçadores solitários. Para eles, o alimento deve ficar disponível durante 24 horas, já que restrição de horários pode levar a diminuição de consumo, exceto em casos de problemas com obesidade”, explica Camila.

As alimentações naturais são uma opção para ambas espécies, mas deve ser oferecida com bastante cautela, sempre prescrita e balanceada por um médico veterinário, pois a falta de nutrientes específicos e suplementações corretas a alimentação natural também pode causar doenças.

“Além disso as alimentações comerciais ou naturais também fazem parte do protocolo de tratamento de algumas doenças, como animais alérgicos, diabéticos, com câncer, doenças urinarias. Ou seja, uma boa nutrição garante a saúde e a disposição dos pets”, conclui Camila da Clínica Pompeu.

Serviço:

Pompeu Clínica Veterinária (61) 3711-9006 / 99277-2738

SHIN – CA 10 – Loja 12 – Lago Norte – Brasília-DF

pompeuveterinaria@gmail.com

(10)

Deixe o seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *