Início Arquitetura & Construção Novidades trazem notoriedade ao mercado de mobiliário brasiliense
Novidades trazem notoriedade ao mercado de mobiliário brasiliense

Novidades trazem notoriedade ao mercado de mobiliário brasiliense

10
0

 

Brasília não fica devendo para os grandes centros e traz coleções inéditas neste começo de ano

 

Nesta edição, vamos falar sobre duas soluções que têm movimentado o mercado brasiliense: a tecnologia Surface e ainda a mobiliário de alto desempenho. Sucessos de público, as novidades evidenciam características como modernidade, qualidade e exclusividade, agregando valor ao nosso segmento de arquitetura de interiores da cidade, sempre tão atual e em pé de igualdade com as grandes capitais mundiais. Quer saber mais? Confira a minha apuração completa e especial para os leitores do Jornal do Planalto.

Para quem ficou curioso, vamos começar com a Surface, uma novidade que apresenta no mercado uma tecnologia exclusiva que exculpe texturas 3D em MDF. Muito popular no mercado internacional, a solução, agora é fabricada em solo brasileiro em quatro modelos baseados nas formas das ondas, conchas e com padronagem xadrez e de malha. As peças, que são confeccionadas em lacas foscas e brilhantes, prometem deixar o mercado, além de mais competitivo, acessível para todos os bolsos.

Vale lembrar que em um passado não muito distante, as estruturas em alto relevo só eram encontradas nos revestimentos com base em cimento, cerâmica, concreto e gesso e, agora, essa realidade vai garantir novas formas e texturas para compor mobiliário planejado, sonho de consumo de vários brasilienses focados em otimizar o espaço de seus lares e escritórios.

Outro destaque do mercado que já conferi em primeira mão é a tecnologia Re-vive/Natuzzi Italia, que une conforto, tecnologia e design para a fabricação de poltronas mundialmente reconhecidas, que serão inclusive destaque no próximo Salão do Móvel de Milão. A primeira poltrona reclinável de alto  desempenho do  mundo, que oferece no mercado uma cadeira diferente do convencional e que responde de forma intuitiva ao movimento do corpo humano, movimentando-se de forma leve, com flexões conforme o ajuste de deslocamento, proporcionando uma transição suave entre suas posições.

(10)

Brazil Conference Harvard

Deixe o seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

COLUNAS EM DESTAQUE